quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Olhar por si – Uma nova Consciência


O que significa olhar por si? Qual a importância e o valor que é realmente olhar por nós mesmos?

Olhar por nós mesmos significa estarmos Conscientes de tudo o que passa connosco. Pensamentos, sentimentos, emoções, são todos eles, características da Vida que existe em cada um de nós. Estar Consciente disso, é reconhecer e aceitar todas essas manifestações existentes em nós.

Quando estamos felizes a necessidade de olhar por nós não existe, pela simples razão que a Vida está feliz em nós, e na presença de felicidade não existe necessidade, contudo quando não estamos felizes, uma carência, uma necessidade se instala.

Um sentimento de tristeza deve ter o seu espaço, deve ser capaz de ser manifestado na sua plenitude, isto significa que não devemos suprimi-lo, ignora-lo ou confronta-lo, contudo não devemos alimenta-lo, apenas e só apenas aceita-lo.
Assim como aceitamos a felicidade que em nós se manifesta, também a magoa a tristeza a revolta ou simplesmente a dor, devem todos eles serem aceites.

Aceitação é pura Consciência, é sinónimo de humildade e honestidade para com a Vida em si. A Vida Consciente jamais ignora, ou foge do que sente, bem pelo contrário, tudo aceita tudo Observa, auto consciencializando-se da natureza dos mesmos.

Olhar para si, é isso mesmo, é reconhecer que as magoas e as tristezas existentes em nós, são fruto de um estado inconsciente da Vida para com a própria Vida.
Existe assim um lado da Vida que sofre, porque a Vida não correspondeu às suas expectativas. Quando olhamos para nós de forma imparcial, sem julgamento sem crítica, mas com coragem e humildade de nos Observar a aceitação torna-se natural. A Consciência depressa torna-se em compaixão, uma compaixão incondicional para consigo mesmo, onde a Consciência é Pai e Mãe de si mesmo, onde o seu lado Consciente aceita o seu sofrimento, pelo que ele é, e não pelo que julgava-mos ser.
Todo sofrimento toda a mágoa, parte do ego, por outras palavras do apego, da expectativa que criamos na Vida, queremos e desejamos que a Vida se proporcione de uma certa e determinada forma, e quando isso não acontece tendemos a sofrer.

A Consciência nada julga, nada critica, tudo aceita tudo Observa e por fim tudo Ama. O Amor tudo transforma, a simples aceitação e Observação são o espaço e fluidez que você permite há Vida em si.
Julgamento e crítica parte do ego, a parte da Vida que se encontra inconsciente para consigo mesmo, é o ego que conduz e em simultâneo critica o acto por si cometido. A ironia reside no simples facto de que, Réu e juiz são ambos os mesmos. Tomar consciência disso é tomar consciência do seu lado inconsciente, e aceita-lo de forma benevolente, como uma criança que acaba de nascer e que necessita de aprendizagem, assim é você, uma criança o qual você deve cuidar e Amar, sempre através da Consciência.

1 comentário: