quarta-feira, 1 de julho de 2009

Onde o Tempo Parou…








A Vida fez o convite, o de me reunir com outras pessoas, num local mágico e secreto, distante da civilização. Foi me dado a oportunidade de Realmente viver a Vida em comunhão com a Natureza, com o Homem em fraternidade e Partilha. Longe do Materialismo, foi me dado a oportunidade de voltar a SER, e fazer parte de uma tribo, uma tribo, nu de preconceitos, de ideias, de pensamentos.

A nudez apelou á nudez do corpo, da alma, e do espírito, com isso surgiu a revelação e a magia de estar VIVO, de SER um com o todo. Homens e Mulheres de todo o Planeta se juntaram com um único Propósito, de Amar e de SER Amado.

A experiencia, inexplicável por palavras, permanece nas células do meu corpo. Os rituais de Puro Amor, de pura contemplação, e pura Presença, lentamente transportaram a minha Consciência a uma Nova dimensão, a um Novo Mundo.

O circulo da celebração á VIDA, os cânticos, o agradecimento continuo sobre a abundancia. O olhar de um irmão que reflectia puro Amor, um Amor que era, e é a VIDA que nos acolhe e nos embala, ao ritmo de uma dimensão onde o tempo Pára…

A comida, uma dádiva da natureza á natureza, era feita em comunhão com a mesma, a partilha efectuada na cozinha feita de ramos velhos improvisada no meio da natureza, era incondicional, a recolha da lenha para uma noite de festa, e a realização de actividades na Natureza, era uma constante. Todos partilhavam com Amor o que tinham e podiam partilhar. Reiki, teatro, circo, Yoga, danças, musica, meditação, artesanato, discursos, tantra, caminhadas, feng shui, Etc.

Tudo era LUZ, tudo é LUZ, aos olhos de uma Alma nua, o sorriso de um irmão que se cruzava no caminho, que por sua vez docemente acenava com a cabeça, dizendo olá. O brilho de um olhar, que vislumbrava o Amor Presente em tudo e todos. O rir de uma criança que corria atrás de uma borboleta.

Tudo é LUZ …

Á noite junto á fogueira, os cânticos fundiam-se com a Luz do luar, o som e o ritmo dos djambés jubilavam em alegria, celebrando a Nova ERA, todos participavam, a alegria de um Novo Mundo estava a emergir, a dança mostrava a indescritível beleza e perfeição da silhueta do Homem e das mulheres, que rodopiavam ao sabor do vento e do som.

O Céu também ele participou, e uma chuva de estrelas, se fez sentir, ainda na dança, nus, ou com pouca roupa, a luz do luar, a luz da fogueira, servia de foco de iluminação aos corpos de uma Vida em constante alegria, que celebravam simplesmente a dádiva que é estar Vivo, vivendo a Magia.

Ainda durante a manhã, num acampamento, amplo na sua área, e extenso em Amor, Corpos brilhantes saíam do interior de um bosque encantado, todos com o intuito de celebrar a vinda de um Novo Sol. O mergulho nas águas quentes do rio, o descanso de uma alma que se fundia com a luz do Sol, sobre a gigante pedra que abraçava o leito do rio, tornava a vinda a este lugar, a este Planeta, uma vinda sagrada.


Obrigado VIDA

SOMOS UM

PAZ

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Que lugar lindo! Deve ter sido uma experiência maravilhosa! bj
    Vim conhecer teu espaço, voltarei! bj

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente fantástico seu texto....
    bjo

    ResponderEliminar
  4. Fiquei arrepiada... lindo!

    Beijo grande.

    Rebeca

    -

    ResponderEliminar
  5. O texto acima não remete a uma historia de ficção, mas sim a um evento Real que se realiza, todos os anos em diversos Países.

    Um Novo Mundo está a emergir, na cidade ou no campo, pode-se ouvir a sua chegada num canto de um passaro, ou na simples gota de agua que caí do ceu e nos acariçia a cara.

    A Vida é uma Celebração, contudo são poucos os que se lembram de a Celebrar.

    PAZ a todos

    ResponderEliminar
  6. Uma paixão desapaixonada
    Uma razão desencontrada
    Uma palavra vazia de sentido
    Uma inquietação gerada do nada

    A calmaria é o fim da tempestade
    Ou será o princípio da tormenta?!
    As velas recolhem o vento
    Minha alma acolhe o que o coração inventa


    Boa semana



    Doce beijo

    ResponderEliminar
  7. Num idilico e virgem recanto da natureza, uma experiencia única de vida que deve ter sido imensa.
    em comunhão absoluta com a natureza, tudo em estado puro, bom..., deve ter sido simplesmente fantástico!

    Beijo

    ResponderEliminar